Segundo comunicado da FAO, sobre o SOFI 2021: “Já em meados da década de 2010, a fome havia começado a subir, diminuindo as esperanças de um declínio irreversível. Perturbadoramente, em 2020 a fome disparou em termos absolutos e proporcionais, ultrapassando o crescimento populacional: estima-se que cerca de 9,9% entre todas as pessoas tenham sofrido de desnutrição no ano passado, ante 8,4% em 2019.

Mais da metade de todas as pessoas subalimentadas (418 milhões) vivem na Ásia; mais de um terço (282 milhões) na África; e uma proporção menor (60 milhões) na América Latina e no Caribe. Mas o aumento mais acentuado da fome foi na África, onde a prevalência estimada de desnutrição –em 21% da população– é mais do que o dobro de qualquer outra região.

Em outras análises, o ano de 2020 também foi devastador. No geral, mais de 2,3 bilhões de pessoas (ou 30% da população global) não tinham acesso à alimentação adequada durante todo o ano: este indicador –conhecido como prevalência de insegurança alimentar moderada ou grave– saltou em um ano tanto quanto nos cinco anteriores combinados. A desigualdade de gênero se aprofundou: para cada 10 homens com insegurança alimentar, havia 11 mulheres com insegurança alimentar em 2020 (de 10,6 em 2019).

A má nutrição persiste em todas as suas formas, com as crianças pagando um preço alto: em 2020, estima-se que mais de 149 milhões de menores de cinco anos sofriam de atraso de crescimento ou eram muito baixos para sua idade; mais de 45 milhões –debilitadas ou muito magras para sua altura; e quase 39 milhões –acima do peso. Três bilhões de adultos e crianças permaneceram excluídos de dietas saudáveis, em grande parte devido aos custos excessivos. Quase um terço das mulheres em idade reprodutiva sofrem de anemia. Globalmente, apesar do progresso em algumas áreas –mais bebês, por exemplo, estão sendo alimentados exclusivamente com leite materno –o mundo não está a caminho de atingir as metas de nenhum indicador nutricional até 2030.

Para debater os novos números da fome e trazer novas interpretações sobre a triste realidade que os dados do relatório SOFI 2021 trazem, o Instituto Fome Zero está organizando um novo debate com especialistas no dia 05 de agosto de 2021, às 18hs, com transmissão ao vivo pelo YouTube. 

Clique aqui e consulte o Press Release completo no site da FAO.